• Ocorre geralmente devido ao deslocamento de êmbolo que oclue a artéria promovendo isquemia da região suprida pelo ramo obstruído. Sua conseqüência costuma ser desastrosa à visão.
  • A oclusão do ramo da artéria central da retina ocorre em pessoas com problemas cardíacos, sendo mais comum entre os pacientes hipertensos.
  • Ela pode afetar a visão central de forma irreversível. Quando ocorre a oclusão do primeiro ramo arterial, o prognóstico é pior.
  • A angiografia ajuda na avaliação da isquemia macular.
  • Alguns pacientes evoluem com melhora da visão central, mas permanecem com perda do campo de visão correspondente.
  • Não existe tratamento eficaz, mas avaliação sistêmica cardiovascular é fundamental para tentar achar fontes de êmbolos à distância.
  • Controle clínico dos fatores de risco, com a cardiopatia e a hipertensão arterial.
  • Avaliação ultra-sonográfica do coração e das artérias carótidas é obrigatória.
CMBR
HOBR
DAY
hospital_olhorodape_15
BEIRARIO
GASTROS